• Disque Via Brasil 0800 444 0100

A Rodovia

Um novo eixo de transporte

O início da operação sob concessão da rodovia MT-100, com o pavimento totalmente restaurado, manutenção constante e mais uma série de serviços de apoio aos usuários, consolida um novo eixo de transporte interligando as regiões Centro-Oeste/Norte e Sul/Sudeste. A nova rota encurta a viagem entre Mato Grosso e o porto de Santos (SP) em até 180 km quando comparada a outros trajetos rodoviários.

O trecho sob concessão da rodovia MT-100 (sentido Norte-Sul) vai do entroncamento com a BR-364, na altura do município de Alto Araguaia (MT), até a divisa com o estado de Mato Grosso do Sul, na região conhecida como tríplice fronteira (MT/MS/GO). A MT-100 é complementada pela rodovia estadual MS-306, que interliga com a rodovia BR-158, no município de Paranaíba (MS), já próximo da divisa com o estado de São Paulo.

O trajeto das duas rodovias estaduais segue praticamente em paralelo aos trilhos da Ferronorte (Rumo), o que faz dele o caminho mais curto para o escoamento da produção agropecuária da região Centro-Oeste até os portos para exportação.

O motorista que sair de Cuiabá e optar pela rota da MT-100 vai percorrer 1.598 km até o porto de Santos. Já se a viagem seguir pelo trecho mais utilizado atualmente, passando por Campo Grande (MS) e Presidente Epitácio (SP), a distância amplia para 1.790 km. Por outro trajeto possível, passando por Campo Grande e Três Lagoas (MS), a distância entre Cuiabá e Santos fica em 1.771 km.

A atratividade desse novo eixo de transporte e a garantia de trafegabilidade constante vão colaborar para agregar uma série de novos investimentos e serviços no seu entorno, contribuindo para o desenvolvimento econômico de Alto Araguaia e Alto Taquari, em Mato Grosso, e também para os municípios da região Leste de Mato Grosso do Sul.

Em 2019, ano inicial da concessão, foram investidos R$ 49,8 milhões na execução de obras de restauração do pavimento, na sinalização vertical e horizontal, em radiocomunicação e nas edificações operacionais e de apoio aos usuários. Outros R$ 205,4 milhões estão previstos para ser investidos entre o 2º e o 5º ano da concessão em ações como implantação de acostamentos, construção de contornos urbanos, implantação de terceiras faixas, manutenção da pista e também na construção ou readequação de rotatórias e intersecções.

A operação conta com 115 colaboradores permanentes. Na fase inicial das obras em 2019 foram gerados mais de 700 postos de trabalho na região.

Originalmente a rodovia tinha extensão de 91,4 km, mas essa medida deve ser ampliada para 111,9 km após a construção dos contornos urbanos previstos no contrato de concessão.